5 Dicas para Escrever um Livro

Escrever um livro não é uma tarefa de outro mundo. A escrita literária, ou escrita criativa não é um dom inalcançável reservado para aqueles conectados com uma mente universal que fornece imaginação invejável para escritores famosos. É algo que você e eu podemos aprender. E é sobre isso que vamos conversar hoje.

Olá a todos os escritores e leitores do Epicentro Literário. Eu sou Rod Zandonadi, escritor de ficção expectativa. Este é meu primeiro artigo por aqui, espero que gostem.

E já te convido a fazer parte do meu Canal do Telegram, onde trago dicas de escrita, mitologia, folclore e, claro, literatura de fantasia.

Introdução

Em meu artigo “Como escrever um livro parte I: Como ter e desenvolver ideias para um livro” eu explico passo a passo como ter uma ideia mirabolante, trabalhar essa idéia é ter ao final do exercício um rascunho inicial de sua história.

Mas hoje em quero dar algumas dicas simples para você escrever seu livro. São coisas que você pode fazer aí na sua casa e que não te custarão nada, além do investimento do seu próprio tempo.

Fique comigo neste artigo para aprender como:

  • Aceitar que você é um escritor
  • Mostrar para as pessoas que você é um escritor
  • Começar a criação sua comunidade de leitores
  • Aprender onde buscar referências do seu gênero literário
  • Criar um sistema de parcerias com outros leitores e escritores

Então vamos nessa que já enrolei demais, não é?

Aceitar que você é escritor

Aceite isso: você é um escritor

Talvez não seja o seu caso, mas é o de uma grande maioria. Para conquistar seu lugar no mercado literário, realizar seu sonho de escrever um livro, você precisa se aceitar como escritor.

A partir do momento que você começou a escrever sua ideia, como fizemos no artigo primeiro artigo da série “Como escrever um livro”, você é um escritor com “E” maiúsculo. E está caminhando para se tornar um escritor profissional.

Um escritor profissional não é aquele que vive dos direitos autorais do seu livro. É aquele que recebe direitos autorais pela venda de seus livros. Você pode ser uma dona de casa, um engenheiro, um médico, um vendedor de cachorro quente ou um músico, e mesmo assim ser um escritor profissional.

Mas antes do mundo te reconhecer, você precisa fazer isso. Tem que ser o primeiro a olhar no espelho e dizer em voz alta “Eu, Rod Zandonadi sou um escritor”. Sua família, seus amigos e o mundo precisam olhar para você e ver um escritor.

Minha experiência

Agora em novembro de 2019 eu completarei 16 anos de casado. Há dez anos eu comecei a escrever um livro, porque não achava um livro com uma história que eu queria ler: algo que misturasse mitologias e folclores em uma aventura moderna, urbana e épica. Então criei o universo de Etherion é comecei a escrever histórias.

Andava com meu caderno para baixo e para cima escrevendo aventuras de personagens e criando cenários. Um dia cheguei em minha esposa e contei para ela que estava escrevendo um livro baseado nesse universo que criei. Expliquei a trama que desenvolvi e contei que a personagem principal tinha sido inspirada nela.

Ela achou legal, falou para eu ir fundo e que não via a hora de ser esposa de um escritor famoso. A hei que ela não deu bola e que tinha zoado minha ideia, mas co tinha escrevendo. Um dia estávamos na casa dos meus sogros e uma ideia veio na minha cabeça. Tirei o caderno e comecei a escrever, e minha sogra disse para minha esposa que eu não largava o caderno. Minha esposa olhou para ela e disse: “deixa ele mãe, ele está escrevendo um livro e ainda ficará muito famoso com isso”.

A ajuda dela foi fundamental para que meu livro “A Filha do Tempo” saísse do papel para hoje estar na fase de revisão, com planejamento de publicação marcado para dezembro deste ano (2019).

Se não fosse o apoio da minha esposa, sei que não estaria trilhando esse caminho hoje. E se eu não tivesse tido coragem para contar para ela, talvez não estivesse escrevendo esse artigo, e você não teria a oportunidade de lê-lo.

Mostrar para as pessoas que você é um escritor

Você é um escritor, deixe o mundo saber disso

Agora, eu sei que nem todas as famílias serão compreensíveis como a minha foi. Eu já era casado, tinha meu emprego e tomava minhas decisões, embora sempre alinhe com a Deborah meus sonhos e expectativas, pois acredito que um casamento deve ser assim.

Mas se você tem um modelo diferente de casamento, no qual seu marido ou sua esposa não te apoiem; ou você esteja debaixo da casa dos seus pais e não tenha autonomia a situação é outra.

Não posso te aconselhar a se rebelar, mas posso te aconselhar a lutar pelo seu sonho. Comece como algo seu, desde que para você este seja o caminho que quer seguir. Trabalhe seus textos e torne-se muito bom na arte de contar histórias. E depois mostre fruto do seu trabalho. Talvez com algo sólido seja mais fácil aceitarem.

Lembre-se: deixe claro que você não está desistindo do mundo para ser escritor. Que continuará com sua vida, afinal, demora para ter um retorno financeiro, e mais ainda para viver só disso na maioria das vezes. Mas mostre que é algo pelo qual está disposto a lutar.

E já te adianto que ser escritor é um caminho solitário. É difícil as pessoas próximas se interessarem pelo que você quer contar, mesmo que te apoiem. Minha esposa mesmo nunca leu um livro ou conto meu, ela não gosta de fantasia, e eu a respeito. Então é hora de procurar pessoas que querem ler o que você quer escrever.

Começar a criação sua comunidade de leitores

Como criar uma plataforma de leitores - 5 Dicas para escrever um livro.png

Como criar uma plataforma de leitores – 5 Dicas para escrever um livro

Essa dica está ligada à dica anterior. Afinal, todo escritor quer ser lido. E se você quer um feedback sobre sua escrita, não adianta dar o texto para sua mãe ou seu afilhado. Provavelmente eles elogiarão sua história, e é aí que está o problema. Se é sua primeira história, com certeza ela está ruim.

Por isso a comunidade de leitores é tão importante. É nela que você conseguirá um feedback mais preciso sobre o que está escrevendo. E hoje em dia a maneira mais fácil (e a melhor gratuita) para se fazer isso é usar as plataformas para escritores e leitores. A mais famosa é o Wattpad, e vou focar nela pois é onde sou mais atuante.

Bem vindo ao Wattpad

O Wattpad é uma rede social de nicho, voltada para escritores e leitores. Nela um leitor pode procurar livros da categoria que gosta (romance, policial, fantasia, hot) e criar listas personalizadas onde salva esse livros. Em cada livro é possível votar nos capítulos e comentar a cada parágrafo, então a interação os escritores é enorme.

Para os escritores é onde eles podem validar suas ideias. Podem postar um capítulo, receber feedbacks dos leitores e melhora-lo. Isso ajuda imensamente aqueles que estão começando. Meu primeiro livro postado lá foi uma fanfic, O Legado dos Deuses, que hoje tem mais de 15 mil leituras.

Futuramente pretendo escrever um artigo sobre esta plataforma. Por enquanto te convido à conhecê-la.

Bem vindo à blogosfera literária

Outro lugar para aumentar sua comunidade de leitores é a blogosfera literária. Não é bem um lugar, está mais para um conceito. São blogs, perfis do Instagram e canais do YouTube que postam dicas e resenhas de livros.

Muitos escritores criam canais de comunicação para divulgar seus trabalhos e firma parcerias com esses blogs literários. Eu mesmo tenho redes sociais voltadas para meus trabalhos, totalmente separadas dos meus perfis pessoais. Me segue lá!

Principalmente para aqueles que querem esperar para mostrar aos amigos e parentes seu trabalho, os perfis separados nas redes sociais são uma boa medida para divulgar seus livros sem que as pessoas que você não quer que vejam tenham acesso. Você pode até bloquear os parentes e amigos que não quer nas suas redes sociais de escritor, já orientei alguns amigos escritores sobre como fazer isso. Se quiser ajuda basta me chamar.

Deixo também aqui a dica de um arquivo onde falo mais sobre a criação de comunidade. O termo que muitos usam como Plataforma de Autor:

Aprender onde buscar referências do seu gênero literário

Tenha referências para escrever sua história

Para escrever bem é preciso ler. Bastante. Não adianta você me dizer que tem o sonho de ser o próximo Neil Gaiman se o último livro que você leu foi “O Caso da Borboleta Atíria” dez anos atrás.

Isso porque você precisa ter referências. E um escritor consegue referências onde…? Dez pontos para quem falou livros!

Bem, essa é uma meia verdade. Tudo na vida serve de referência para um escritor. Seus hobbies, seu trabalho, seus filmes preferidos, animes, HQ’s, revistas de fofoca, jornais… Tudo é material para você usar em suas histórias. Mas você só saberá como estruturar esse material em um livro se souber como esse livro funciona.

Qual o gênero que você vai escrever?

Essa pergunta vai ditar os escritores que você deve ler. Se você gosta de tramas policiais, precisa ler Aghata Cristie. Para quem curte histórias de terror, André Vianco precisa estar em sua biblioteca de leitura. Fãs de fantasia adolescente precisam conhecer Rick Riordan (se não conhece, tem algo errado aí).

Mas não se atenha apenas ao seu gênero. Isso foi algo que eu demorei para aprender. Eu escrevo fantasia, mas como vou incluir algo de romance policial, romance romântico ou mesmo um texto poético em meus livros se eu não faço ideia de como se faz isso? Não que você precise virar fã de romances clichês se gosta de aventura medieval, mas sair da caixinha nos dá perspectivas maravilhosas.

E não só leia os livros. Estamos na era digital. Siga os autores nas redes sociais. Assista seus vídeos. Veja o que eles lêem, o que recomendam, como estudam novas técnicas de escrita, como planejam seus livros. Faça isso também com autores não consagrados, aqueles que estão começando. Tenho aprendido muito com um grupo pequeno de autores de fantasia, terror e ficção científica que temos no Whatsapp. Tanto em feedbacks, como em troca de ideias e lendo seus livros. Você encontra muita coisa desses caras no Projeto Leitura e Café.

Criar um sistema de parcerias com outros leitores e escritores

Busque parcerias com leitores e outros escritores

Agora que você sabe onde Endo trás outra pessoas que consomem conteúdo como o que você se dispôs a criar, se joga! Bora criar parcerias!

Existem várias maneiras de fazer isso. A mais simples é você criar conteúdo de qualidade indicando livros que você gosta. Você deve usar as hashtags certas para que as pessoas te encontrem – escreverei um artigo sobre isso futuramente. Então alguns escritores e IGs literários começarão a seguir você. Veja o trabalho deles e, se estiver de acordo com seu gênero e dizer um trabalho legal, divulgue em suas redes sociais.

Depois que fizer isso e a pessoa agradecer, ofereça uma parceria para ela. Se ela aceitar, mencione ela como sua parceira e ela fará o mesmo. Mesmo que seja apenas uma vez, já atingirá um público que não é o seu e as redes sociais identificam isso positivamente. Você está gerando autoridade sobre o conteúdo que está escrevendo.

Se já está com seu livro pronto, ou ele estiver sendo postado em um blog ou em no Wattpad, crie promoções onde os leitores que divulgarem seu livro ganharão um conto exclusivo, ou marcadores de página. Mas cumpra o que você prometer. Caso contrário seu nome vai por água abaixo rapidinho.

Conclusão

Espero que estas dicas te ajudem nos primeiros passos de sua carreira. Eu gostaria muito de saber se fui útil para você com esse texto, então comenta aí se te ajudou em algo!

E se você curtiu, compartilhe esse artigo nas redes sociais. Assim mais autores ou pessoas que pretende escrever um livro podem se beneficiar desse conteúdo.

Para dicas sobre escrita criativa, leia os artigos do nosso blog.

Meu amigo ou amiga, obrigado por me acompanhar até aqui. Abraços e até o próximo artigo!

Adaptado do artigo 5 Passos para escrever um livro de fantasia  do meu site.

Contos Relacionados