Alva das Neves

  • Gênero: Conto de fadas
  • |
  • Lançamento: 2021

Sinopse do conto Alva das Neves:

Alva das Neves é uma jovem que perdeu a sua mãe ainda nova e cresceu apenas com o seu pai, um magnata de Braga.

O seu pai refez a sua vida, casando com Regina, uma mulher ávida por dinheiro e sem escrúpulos, que usurpa a fortuna de Alva e faz de tudo para a destruir.

Conseguirá? Ou sairá o feitiço contra o feiticeiro?

Em suma, trata-se de uma transposição de um conto de fadas para o mundo contemporâneo, transformando-o numa história adulta.

Como surgiu este conto?

De antemão, informo que escrevi este conto durante o curso de contos, do Carreira Literária, que desde já recomendo que faças, se te interessas pela escrita.

No curso de contos fomos guiados pelos vários géneros de contos e as suas características, e fomos incentivados a escrever um conto em cada um desses géneros.

Primeiramente, no curso iniciamos pelos contos de fadas, e o desafio foi escolhermos um conto de fadas bem conhecido e tentarmos readaptar o conto para os nossos tempos.

Imediatamente, pensei no conto Branca de Neve.

Como readaptei este conto para um conto actual?

Embora, com certeza todos conheçam esta história, principalmente a versão leve e fofa da Disney, a verdade é que a história original teve origem na tradição oral, e não era bem uma história infantil.

Nas primeiras versões orais, a história era sobre um conde e uma condessa que passeava numa carruagem na floresta e encontrava uma menina branca como a neve, rosada como sangue e com cabelos negros como corvos.

Uma vez que, o conde que tinha pedido uma filha exactamente com esta descrição, ele faz a menina subir na carruagem para levá-la consigo. A condessa não fica nada contente com a ideia, e tenta fazer de tudo para tentar livrar-se da criança no percurso até a casa.

Ou seja, nesta versão, o conde e condessa são os pais subtilmente disfarçados, e a menina a filha substituta.

Irmaõs Grimm

No entanto, a primeira versão escrita nasceu entre 1812 e 1822, pelas mãos dos irmãos Grimm.

A versão dos irmãos Grimm, começa pela mãe de Branca de Neve a desejar ter uma filha «branca como a neve, rosada como o sangue e de cabelos negros como a madeira da janela», mas que morreu quando teve a sua filha. Passado um ano o pai voltou a casar-se novamente.

A minha história segue o mesmo caminho, a mãe de Alva morre e o seu pai casa-se passado um ano.

Assim como na versão dos Grimm, a relação entre enteada e madrasta só começa a ter problemas quando Alva cresce e começa a amadurecer. O espírito narcisista da madrasta, no meu conto chamada de Regina (Rainha), leva-a a consultar o espelho, que no meu caso é um tablet.

Originalmente, consumida pelo ciúme e vendo que está a envelhecer, o seu único pensamento é matar Branca de Neve. No meu conto, não é o envelhecimento mas o lucro das empresas de cosméticos.

Os sete anões, dão lugar a sete irmãos que em vez de trabalharem em minas de diamantes, têm uma joalharia de diamantes.

O príncipe é um advogado e grande empresário da Mídia. E a maça… bem essa parte vão ter que ir lá na Amazon, baixar o conto e descobrir por vós mesmos.

Curiosidade: Sabias que na versão original dos Grimm, a rainha faz três tentativas de matar Branca de Neve.

Na primeira tentativa, a rainha dá um espartilho muito apertado a Branca para vestir, o que a faz desmaiar, mas os anões salvam-na.

Na segunda tentativa, a rainha usa um pente envenenado, o que a coloca a dormir. Apenas na terceira tentativa é que ela usa uma maça envenenada.

Mais do Autor